Empresa de SC viabiliza bolsas de até 100% para mestrado e doutorado no exterior

O tão sonhado mestrado ou doutorado concedido por universidade estrangeira está mais fácil, rápido e barato. De forma inovadora, uma empresa catarinense criou a primeira plataforma brasileira a utilizar a integralização de créditos, adquiridos nas disciplinas de pós-graduação, e reaproveitados para a conquista do título internacional com bolsas de até 100% nas mensalidades.

Isso só é possível devido à Integralize que, desde 2018, possibilitou que mais de dois mil alunos conseguissem participar desse tipo de upgrade de titulação. Para isso, utiliza o sistema de Massive Open Online Courses (Moocs), que trabalha com um processo de integralização de créditos, por meio do qual os estudantes podem revalidar disciplinas de pós-graduação como especializações e MBAs, e convertê-las em mestrado ou doutorado em universidades fora do país.

“De modo geral, os processos seletivos para mestrados e doutorados são rigorosos e o investimento, tanto financeiro quanto de tempo, são altos. Uma maneira de preencher essa lacuna de vagas é a utilização Moocs, cursos on-line em larga escala, de baixo custo ou até gratuitos”, comenta Luan Trindade, CEO da Integralize.

De acordo com Luan, o aluno tem acesso a uma variedade de conteúdos educacionais de alta qualidade e contam com o auxílio de professores orientadores. Para a conquista do título, além de ter a pós-graduação, dentro da plataforma o aluno passa por um processo de produção científica com a elaboração de artigos e dissertação ou tese. A plataforma tem ainda revista científica com cerca de 1.000 publicações.

“Os Moocs permitem que estudantes interessados em pesquisa e desenvolvimento ampliem seus conhecimentos e se preparem para os rigorosos requisitos de um doutorado, por exemplo. A produção acadêmica, além de necessária para a conquista da titulação, também é fundamental pela relevância social e contribuição com a pesquisa científica do Brasil”, acrescenta o CEO.

A Integralize teve crescimento expressivo durante a pandemia por oferecer, de maneira inovadora, opções on-line para quem busca mestrado ou doutorado. Na plataforma, todas as atividades são realizadas exclusivamente de forma virtual, o que reduz as dificuldades e privações em comparação a quem busca o título no método tradicional. “Tenho relatos de alunos que estavam divididos entre investir na casa própria ou no mestrado. Outro problema constante é a falta de tempo para se dedicar a um curso dessa natureza, tendo que conciliar trabalho, família e projetos pessoais”, explica.

A metodologia do Integralize foi desenvolvida para auxiliar o aluno em todas as etapas até a conquista do título internacional, tendo como principais diferenciais o processo mais rápido e simples, mais liberdade de tempo para realizar as atividades, além de um melhor custo-benefício, com investimento até 20 vezes menor do que o mercado opera.

“Investir em programas de doutorado e mestrado é um passo fundamental para promover a formação de recursos humanos altamente qualificados e impulsionar a pesquisa científica e tecnológica em Santa Catarina e também em todo o país”, acrescenta Luan.

 

Brasil

O Brasil formou cerca de 60 mil mestres e 20 mil doutores em 2016, segundo dados da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). No início da década, os números eram ainda mais tímidos: 58 doutores para cada 1 milhão de habitantes, muito atrás de países como Alemanha (318 doutores por milhão de habitantes) e Suíça (486).

Na foto, Luan Trindade, CEO da Integralize.

Foto: Ricardo Beppler.