Setor de eventos cresce acima do PIB e é aposta de empreendedores de SC

O setor de eventos de cultura e entretenimento fechou o primeiro semestre deste ano com uma taxa de 6,2% de crescimento do PIB no Brasil, enquanto a média foi de 3,2%, de acordo com dados da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (Abrape), que tem como base dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com isso, 52 atividades econômicas impactadas pelo segmento registram um crescimento de aproximadamente duas vezes acima da média. O mercado aquecido é motivação para expansão do setor em SC. A party planner Maíra Grangeiro é empreendedora da área e aproveitou essa nova realidade do setor para lançar sua logomarca.

“Os participantes estão buscando experiências mais imersivas e personalizadas. Eventos que oferecem interação, tecnologia inovadora, atividades sensoriais e elementos surpreendentes tendem a atrair mais público e gerar maior engajamento. Tudo é cenário perfeito para o planejamento, assessoria, criação e produção, desde aniversários, casamentos, formaturas, recreações infantis e encontros corporativos com soluções inovadoras.” ressalta Grangeiro.

Maíra explica que ocasiões inesquecíveis, eventos profissionais ou festas animadas são resultado de uma boa estratégia de trabalho por parte do organizador. “Planejar festas é como conduzir uma sinfonia de alegria, onde cada nota representa um detalhe cuidadosamente harmonizado”, conclui a empresária.

O mercado de eventos no Brasil é um setor dinâmico, que desempenha um papel importante na economia do país. Ao todo são 577.911 de empresas, sendo 2.406.939 de Microempreendedores Individuais (MEIs), e geração de 3.112.922 empregos. Além disso, movimenta R$ 69,3 bilhões em massa salarial e R$ 38,6 bilhões em impostos federais.