Artista Karina Signori sugere a arte como ferramenta de transformação

Projeto selecionado pelo Edital Aldir Blanc 2021 convida o público a expressar sua própria arte

Estar mais perto da natureza e tê-la como inspiração foi uma das grandes tendências que ganhou força e, principalmente depois do isolamento social, virou protagonista de muitas ações. Essa prática não foi diferente para a artista Karina Signori que usa a natureza como inspiração, cenário e parceira de cena para desenvolver o projeto “Recicleide – Experimentação Artística no Ambiente Natural e Virtual”.

Selecionado pelo Edital Aldir Blanc 2021, com recursos do Governo Federal e Lei Aldir Blanc de Emergência Cultural, por meio da Fundação Catarinense de Cultura, o projeto consiste em compartilhar as experimentações do processo criativo da artista, e agrega o convite para o público procurar e expressar o seu próprio lado artístico.

Além desse convite, no final de abril, o projeto ainda apresentará à Fundação Catarinense de Cultura um relatório com todas as ações desenvolvidas e um produto audiovisual que terá entre 30 e 60 minutos, mostrando todas as experimentações realizadas incluindo dois videoclipes das músicas autorais “Sorria” e “Rastros Humanos” que também serão amplamente divulgados nas redes sociais. 

De acordo com Karina, que dá vida à Recicleide desde 1999, as artes são ferramentas poderosas de transformação socioambiental e serão utilizadas a este favor. “Ao unirmos artes, alegria, ecologia e educação, instigando que as pessoas busquem suas próprias expressões artísticas, estamos colocando em prática a ecoarte e o artivismo”, observa.

A ecoarte começou a ganhar espaço no mundo na década de 1960, mas Karina, junto de sua produtora cultural, Inês Hübner, lançou o Movimento EcoArte no Fórum Social Mundial 2003, com a proposta de ecoar a cultura ecológica através das artes e motivar a expressão artística em favor da vida. Por consequência, este foi um ato de artivismo, reconhecido na mídia desde o final da década de 1990, que perpassa o movimento sócio-político para ser cada vez mais uma questão ambiental em função da emergência climática do planeta atualmente.

Utilizar a criatividade com liberdade, um dos princípios deste edital, a partir da natureza, é como um presente para Karina. Ela conta que poder se permitir expressar livre e artisticamente em favor da vida e produzir conteúdos que vão levar para os quatro cantos do mundo esta informação, é muito gratificante pessoalmente, mas também tem uma relevância para o mundo. Afinal, na proposta, é para que as emoções sejam afloradas, via experimentações. A empatia, a alegria, o reconhecer-se parte do planeta, são ações essenciais para que a realidade do mundo atual seja melhorada. 

Referências acadêmicas

Vale ressaltar que o “Recicleide – Experimentação Artística no Ambiente Natural e Virtual”, traz referências de estudiosos das emoções humanas e das artes cênicas, formação da Karina Signori, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em 1998. Entre elas a teoria e a prática de Susana Bloch, psicóloga que estuda sobre a relação das emoções com a variação respiratória e a postura corporal; as energias corporais estudadas por Arthur Lessac; o teatro neuro emocional de Dorys Calvert que, inclusive, integra a equipe como consultora para o trabalho de atriz que Karina desenvolve neste projeto.

O estudo do humor, do riso e de seus efeitos psicológicos e fisiológicos no corpo humano, conhecido como gelotologia, a land art, os jogos de luz e sombra e a fotografia também são objetos de estudo do “Recicleide – Experimentação Artística no Ambiente Natural e Virtual”.

Karina finaliza afirmando que a sociedade atual faz com que as pessoas se bloqueiem e não consigam mais expressar seus mais legítimos sentimentos e pensamentos. Esse bloqueio pode ser desfeito usando a arte como ferramenta. São várias as formas de se expressar: poesia, música, escultura, pintura, desenho, teatro, dança, fotografia, escrita e tantas outras. “Uma ou várias delas podem ser a sua forma de se expressar. Fica meu convite para que você deixe aflorar a arte que está adormecida no seu coração”, conclui.

É possível acompanhar todo o processo da atriz, e se permitir ser envolvido por ele, pelas redes sociais: @recicleide.

SERVIÇO

O que: Projeto “Recicleide – Experimentação Artística no Ambiente Natural e Virtual”

Quando: as experimentações já começaram e o projeto finaliza em abril  

Como: acompanhe as experimentações pelas redes sociais da artista, @recicleide

Produtos: relatório completo, conteúdo audiovisual de 30 a 60 minutos registrando o processo criativo + dois videoclipes de músicas autorais da artista

FICHA TÉCNICA

Músico/Consultor musical: Fernando Bahia

Consultora teatro neuro emocional: Dorys Calvert

Audiovisual: Marcelo Monza

Imagens de drone: Huan Gomes

Ilustrador: Miguel Silveira

Interpréte de libras: Ana Paula Jung

Colaboração na elaboração do projeto e Produção cultural: 

Evolução Comunicação & Marketing, de Inês Hübner

Assistente de produção: Márcio Mortari

Assessoria de Imprensa: Eccoa Comunicação da Leticia Bombo

Idealização, elaboração, coordenação geral e atuação: Karina Signori

Foto divulgação